• Banner   Setembro Amarelo
  • Audiência Pública do Plano Diretor no Iririú
  • 200929 contas saude
  • 210930 planos quadrimestrais banner
  • Audiência Pública do Plano Diretor na Nova Brasília
  • Audiência Pública do Plano Diretor no Boehmerwald
Imprimir
PDF

Comissão de Urbanismo cobra manutenção em academias da 3ª idade

Publicado em Notícias - Comissões

Comissão de Urbanismo

A manutenção de academias da terceira idade foi tema de debate na Comissão de Urbanismo na tarde desta terça-feira (14). Os vereadores ouviram representantes da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (Sama) e da empresa que cuida da manutenção dos equipamentos. Eles explicaram que o principal problema é a falta de um contrato para o fornecimento de peças de reposição para os equipamentos.

O debate sobre as academias foi acompanhado pelos vereadores Sidney Sabel (Democratas) e Pastor Ascendino Batista (PSD). Sabel localizou no Portal da Transparência um valor previsto de R$ 434 mil reservados para a ação “construção, reforma e manutenção de praças e jardins” no orçamento municipal para 2021 e questionou como se dá a aplicação desse recurso.

O representante da Sama informou que, desse valor, R$ 180 mil s utilizados para a contratação da empresa que faz a manutenção das academias. O restante, afirmou, deve ser aplicado nas praças.

Sabel defendeu o modelo em que empresas se responsabilizam pela manutenção, conhecido por "Parceria Verde", já em prática. A manutenção passa a ser realizada por meio de um termo de compromisso da empresa ou instituição (associações de moradores, entidades de classe, organizações sociais, escolas e sindicatos também podem aderir à iniciativa) com a Prefeitura.

Ascendino Batista aproveitou para questionar e cobrar melhorias no parque do Morro do Finder, sobre o qual já chegou a exibir vídeo em sessão. O vereador tem denunciado o mau estado de conservação da unidade.

Francisco Rufino de Borba Junior é o responsável pela empresa que cuida das academias da terceira idade em Joinville desde 2010. Ele destacou que esta foi a primeira vez que foi chamado para uma reunião na CVJ. Algo que o deixou "feliz”, em suas palavras.

Francisco fez um panorama histórico das praças e academias da melhor idade em Joinville. Foi a formação em Educação Física que o aproximou do projeto, ainda antes de 2010. Naquele ano, havia pouco mais de 20 academias na cidade. O "erro" da Prefeitura, disse Francisco, foi a parceria com a Unimed na instalação de outras 40 academias. O empresário disse que o material não era adequado, sofrendo corrosão em pouco tempo.

Outro tópico mencionado por Francisco como causador dos problemas de manutenção é que deveriam ter sido realizadas duas licitações: uma para contratar quem troca os materiais e outra para contratar o fornecimento de peças. Esta segunda, porém, nunca chegou a ser realizada, assegurou. Com isso, a solução para o município estava em deixar as academias sem os equipamentos ou deixar algo, ainda que sendo esteticamente desagradável.


Texto
Sidney Azevedo
Foto
Mauro Artur Schlieck
Edição
Felipe Faria

Notícias Relacionadas


Se você quer fazer uma correção, sugestão ou crítica, envie um e-mail para Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

Portal da Transparência

Você pode acompanhar toda a prestação de contas da Câmara de Vereadores de Joinville por meio dos menus ao lado. Para mais informações, com base na Lei de Acesso à Informação, utilize o e-mail.

transparencia@cvj.sc.gov.br